No mp3: Triptonikhan – Toxicana Turnpike

Nem acredito que é a primeira vez que escrevo sobre este massacre.

Triptonikhan é um projecto de um tal de Scott Hanshew que, fechado em casa num dia de violenta tempestade de granizo, decidiu fazer o seu próprio épico apocalíptico.

Pelo menos é assim que imagino a coisa, sempre que o leitor de mp3 repete Toxicana Turnpike pela enésima vez, no autocarro. Aos primeiros segundos de aviso de que o planeta foi invadido por um exército de robots semi-conscientes, a minha mente já está noutro sitio e a velhota ao meu lado já é um robot de cozinha com ordens assassinas.

Toxicana Turnpike é um álbum grande, barulhento, cheio, que alia de forma muito pouco ortodoxa todo o tipo de musica bass com uma imagética da mais pessimista ficção cientifica. Dubstep, breakbeat, drum n bass, hip hop,todas as armas que utilizem os graves como munição são postas à prova contra os alvos indefesos que nós somos.

E porquê indefesos? Porque este álbum fantástico está para download gratuito no bandcamp do projecto, e tuga que é tuga não deixa escapar uma borla. Ainda por cima se a borla for inovadora, a tempos negra mas sempre, sempre  um estupor de divertida.

Se curtirem e tiverem uns trocos, o Scott agradece qualquer coisinha.

Anita Vai ao Mel 18

Novo ano, novas frases comemorativas de novo ano. Espero que desfrutem destes próximos 365 dias, e que aproveitem para serem felizes dentro da vossa pele. Prosseguindo.

A edição desta semana (e meia) é dedicada a Mick Karn (1958~2011), baixista e saxofonista de uma das minhas bandas preferidas de sempre, os Japan, que vamos poder recordar em dois momentos bem distintos da carreira da banda. Destacamos Color Theory e o seu delicioso The Sound, assim como o “novo” EP dos Klaxons e de Carlita Durand(download gratuito de Nostalgic Nights aqui). Lá pelo meio, regressso dos The Rural Alberta Advantage em 2011 e espaço ao minimalissimo dubstep de Coki.

Espero que gostem da selecção, fica uma das insistências aqui por casa, também em destaque na horinha desta semana.

(Playlist depois da setinha MORE)

Para download e stream, mesmo aqui em baixo!

DOWNLOAD (zippyshare)

Continue reading

Anita Vai ao Mel #17

Após um hiato de umas duas semanas, a emissão #17 concentra-se naquele que foi o grande evento das ultimas semanas. O Super Bock em Stock parece ter sido um sucesso a todos os níveis e esperemos que o formato, com algumas bem vindas alterações no que toca à sobreposição dos concertos, continue vivo por muitos mais anos. Esta semana ouvem-se alguns dos melhores concertos (daqueles que assisti) mais um bónus ao B Fachada, porque o estupor do último EP é de facto muito bom.

Como nem só de SBES vive o esta expressão tem mesmo de morrer, destacam-se as novidades para Matthew Friedberger dos The Fiery Furnaces, a redescoberta do saudoso glam pelos Burnt Ones ( a explorar mais nos próximos dias)  e a saída de North, de Darkstar. Lá pró final, primeiros sons no Anita para Triptonikhan, um projecto a ser ordenhado sem vergonha em toda a próxima oportunidade.

Lá mesmo pelo meio, uma viagem ao (meu) passado. O filme Metrópolis, de Fritz Lang, desperta as mais diversas imagens icónicas mesmo na mente de quem nunca o viu, seja a face branca de Brigitte Helm, seja a vista sobre a cidade cinzenta fechada em si mesma. Eu tenho uma colecção de imagens e sons extra, fruto da audição intensa em 2001 da proposta de banda Sonora que Jeff Mills, herói do teckno Detroit, compôs a pedido no ano anterior. O filme, acompanhado por esta “nova” re-leitura do ambiente pós-humanista da obra, está disponível no Youtube e aconselha-se vivamente. Como aperitivo, deixam-se duas faixas irmãs do alinhamento, que são exemplo de onde se pretende chegar: a mecânica insistente e inescapável da cidade industrial do futuro e o seu confronto directo com o drama de quem lhe tenta escapar. O filme é um dos melhores alguma vez produzidos, mas a banda sonora de Jeff Mills  Metropolis 2000 também merece alguma atenção/reedição.

Os Dream Boat soltam finalmente os seus fantasmas no longa-duração Visions, depois do auspicioso e talvez até mais interessante EP Fevers, e acompanham †‡†, Earl Sweatshirt e Solar Solar num momentinho de nevoeiro cerrado.

Entre os destaques, ouvem-se os herois dos últimos meses como Twin Shadow, os neozelandeses Secret Knives sauda-se Neil Hannon, como forma de agradecimento pelo monumental espectáculo que deu no Maria Matos, dias 29 e 30 de Novembro.

Espero que apreciem a emissão da semana e já sabem, está para download no zippyshare e para streaming, mesmo aqui em baixo. Não,  espera.  Antes têm um dos vídeos do ano.

DOWNLOAD ANITA Vai Ao Mel #17 (zippyshare)

1.Matthew Friedberger – Shirley
2.Burnt Ones – Gonna Listen To T. Rex (All Night Long)
3.Twin Shadow – Slow
4.Secret Knives – Black Hole
5.White Williams – New Violence
Especial Super Bock em Stock
6.Wavves – Super Soaker
7.Janelle Monáe – Locked Inside
8.B Fachada – Os Discos de Sérgio Godinho
9.Owen Pallett – Midnight Directives
10.Jeff Mills –  Transformation A
11.Jeff Mills –  Transformation B (Rotwangs Revenge)
12.The Divine Comedy – Songs Of Love
13.The Beatles – I Want You (She’s So Heavy)
14.The Samps – Where You From
15.Earl Sweatshirt – Earl
16.†‡† – KVLTSTEP
17.Dream Boat – Kissing Collar
18.Solar Solar – Closer To The Sun
19.Darkstar – Gold
20.Triptonikhan – Blasting Caps