Björk – Thunderbolt + Sacrifice (Death Grips remixes)

A invasão ainda estava longe mas o som dos veículos gigantes em forma de rodas dentadas maciças avançando sobre a cidade vizinha – nivelando escolas, filas de carros abandonados e centros comerciais sem exército que os abrandasse – enchia de pânico os corações e os aeroportos abandonados há muito por quase todos os pilotos giros e seu séquito de hospedeiras deslumbradas e jovens políticos desgravatados. Dispostos na auto-estrada em espera, de tronco nu ou t-shirt sem imagens, apenas um grupo, costas voltadas para o caos e de frente para o horizonte em chamas. O som dos vidros e do metal quebrado enche-os do mesmo horror dos que lutam na cidade pela fuga, mas estes não se movem. Não podem. Eles precisam saber se, quando as gigantes rodas dentadas lhes passarem por cima, se escaparão ilesos no espaço entre os dentes.

O som do antes poderia ser Thunderbolt e o depois Sacrifice de Björk, revistas pelos Death Grips. Duas faixas fulminantes que integram em glória a coleção Biophilia Remix Series II e que podem atestar aqui, na integra e com volume a três quartos.

Anita Vai ao Mel 75

DOWNLOAD

Vodpod videos no longer available.

Vinil; CD; Cassete; Propriedade. A ASAE a pedir provas de compra. A audição responsável. A Strauss. A bolha onde se encontram as rádios universitárias, onde nos encontramos nós. A cegueira enfurecedora duns Metallica contra a deprimente duns Blind Zero. A folha de Legal Statements dos Lansing Dreiden e a morte do projeto por falta de vendas, mesmo com um dos melhores álbuns pop dos últimos 20 anos. O download voraz, que se esquece que sacou o álbum X mas o nome da banda parece-lhe familiar.

Assim chegamos ao Record Store Day 2012. Particularmente produtivo em saídas de qualidade, focamo-nos nos splits graciosos dos Flaming Lips/Mastodon, Xiu Xiu/Dirty Beaches, Deerhoof/of Montreal; nos novos singles para os Beach House e St.Vincent; na absolutamente essencial edição de Extra Playful Transitions (stream), uma revisão do EP Extra Playful de John Cale pela mão de gente como Maria Minerva, Alva Noto, Tim Hecker, Leyland Kirby e Actress.

Já fora do Record Store Day, menção especial a este ultimo em consequência da edição do hipnótico R.I.P., um dos grandes lançamentos da ultima semana, em conjunto com o homónimo dos Light Asylum e o acidente ferroviário provocado por caída de meteorito que é The Money Store, o segundo dos Death Grips.

Para stream e download. TRACKLIST.

The Magnetics Fields – Live @ KEXP (video)

Não querendo preencher a vaga de blogue oficial das sessões KEXP, cá vai mais uma. Desta vez foi Stephen Merrit, mente criativa e voz máscula dos The Magnetic Fields a invadir com ukelele, barriga e boina o flanco inferior da rádio de Washington, conhecida pelos funcionários como “casa de banho”.

Três temas, uma conversa desconfortável e pausas frequentes para palminhas cortesia de um DJ particularmente feliz por estar ali, os Magnetic Fields em promoção da tour de promoção de Love At The Bottom of The Sea, a passar também por Portugal nos dias 1 e 2 de Maio.

Eivind Opsvik – Youth Hopeth (video)

Uma companhia pode ser preciosa quando precisamos suportar a dor de uma perda, mas imediatamente um peso quando se propõem ajudar-nos a seguir em frente. O tenso e contido novo vídeo para Youth Hopeth All Things, Believeth All Things de Eivind Opsvik parece querer ilustrar na pequena história de duas irmãs órfãs o perverso limite da utilidade –  a fazer lembrar os lamentos de Morrissey em Rubber Ring – em estranha e perfeita concordância com o minimalismo nu jazz acompanhado a guitarra cavernosa do experimentalista norueguês.

Uma pequena maravilha, assinada por Iris Piers, a preparar o álbum Overseas IV já cá fora pela Loyal Label.

[vimeo http://vimeo.com/40575187 w=550&h=450]

Anita Vai ao Mel 74

DOWNLOAD

Vodpod videos no longer available.

Oxalá pudesse dizer o mesmo deste blogue, mas a consistência da faixa Haute Contre Bas na minha vida nos ultimo ano/ano e meio tem sido duma solidez que me deixa desconfortável. A procura quase cientifica pelo desconhecido confortável do left field e outros amores ameaça foder o gozo, quando descubro que precisamos – periodicamente, absolutamente-  de voltar à box. E por box entenda-se aquele som, aquele refrão, aquele qualquer coisa que se demora que nos toca a corda primal, nos leva de arrasto a nós próprios há muito, em treino mas já o suficiente para nos sentirmos nós. E é desarmante pensar que o eclético pode ser afinal só uma viagem coninhas, com constantes voltas a casa, e que venha o ambient drone que vier estaremos sempre presos ao chão dum quarto quente, rodeados de posters mal colados, pressionando com força uns headphones enormes contra os ouvidos para termos a certeza que não nos escapa nada daquilo. Que afinal a viagem não é pelo desconhecido, mas sim por um novo local de conforto. Não estou a dizer que é um esforço absurdo ou muito menos infrutífero, tive pelo menos duas novas boxes nos últimos dois anos, mas o resto, sinceramente, parece-me cada vez mais palha de ouro.

A sessão desta semana destaca dois dos vários projetos simultâneos da enorme Laurel Halo, autora de outra das minhas boxes, o regresso de Dean Blunt e Inga Copeland, o belíssimo novo single de Major Lazer. Ao redor algumas insistências e recordações, sequências distendidas em contraste com um inicio a prometer assustar uma ou outra mente que se queira assustar.

Ultima chamada também para Walter Benjamin e amigos, já amanhã 21 no Auditório Padre Carlos Alberto Guimarães (ver caixa para pormenores) em apresentação do ultimo The Imaginary Life of Rosemary and Me.

Para stream e download. TRACKLIST.

Death Grips – I’ve Seen Footage (video) + The Money Store (stream)

Mais um vídeo para o novo Death Grips, por esta altura já em contagem decrescente para a largada de The Money Store. A coleção de imagens – abismal – entra em voraz concordância com a poluição sonora acessível no site a qualquer masoquista e/ou fã de Merzbow, crise epilética a la carte para os fãs que já podem também ouvir The Money Store na integra. Está quase!

Conferir o motim, a sair a 24 de Abril pela Epic Records.

THEESatisfaction – Live @ KEXP (video)

Ultima chamada para o comboio da Soul – na versão que grafita todos os passageiros – a passar pela ZDB esta noite. A parelha THEESatisfaction vem apresentar o ultimo Awe Naturale à sala no Bairro Alto daqui a sensivelmente uma hora, por isso como preparação ou consolo em caso de já não alcançarem a locomotiva, fiquem com a integra da recente performance do casal nos estúdios da KEXP. Para confirmar que conhecer estas miúdas é amá-las.